segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Informação é poder*


Fotos: Claudio Fuentes Madan

Nosso último encontro blogueiro foi abrilhantado por Eugenio Leal do blog Mason. Em sua conferência analizou o jornalismo cidadão, o direito do autor, a liberdade de expressão e a autocensura, todos vistos através de uma ética pessoal que pode ser ou não assumida pelo blogueiro. É um tema de difícil consenso e por isso, talvez, foi um dos encontros mais animados, dos que me agradam porque se nota que nem todos pensamos igual e isso é o que é genial, que sejamos BEM diferentes.

Aqui transcrevo alguns parágrafos de sua conferência que achei mais interessantes.:
"Com a Internet estamos aprendendo, além das tecnologias, que se estão criando comunidades humanas de novo tipo na era da informática: as comunidades virtuais. Estas comunidades estão embasadas no intercâmbio, na informação e no conhecimento entre pessoas que podem viver em países diferentes e nunca chegarem a se conhecer pessoalmente..."

"Código de ética blogueiro:

1.Assuma a responsabilidade não sómente por tuas próprias palavras, senão tambem pelos comentários que permites em teu blog.
2.Classifique teu nivel de tolerância para comentários abusivos.
3.Considera eliminar os comentários anônimos.
4.Ignora os idiotas da rede.
5.Continua a conversação fora da Internet, fala diretamente, ou encontra um intermediário que possa fazê-lo.
6.Se conheces alguem que está se comportando mal, faça-o saber.
7,Não digas nada online que não possas dizer pessoalmente.

Este código provocou bastante polêmica entre nós, eu tenho dúvidas a respeito de muitos pontos (ainda que isso seja normal em mim) creio que falar de ética blogueira é demasiado complexo. Há muitos blogs e para cúmulo nós não blogueamos em condições normais, por exemplo: não só tenho comentários anônimos, senão que encorajo que pessoas desde o anonimato ou protegidas por pseudônimos escrevam posts em meu blog. Porém parece-me igualmente bem que entre nós tratemos de chegar a uma linha de consenso, ainda que esta não seja infalível.

Encerro este post com as mesmas palavras com que Eugenio encerrou nosso encontro, uma bonita interpretação das palavras de Jeremias:

"Porque, como Jeremias, do que se trata é: de arrancar e destruir, de arruinar e derrubar, de edificar e plantar:

Arrancar e destruir tudo o que separa os cubanos.

Arruinar e derrubar as barreiras psicológicas da vulnerabilidade.

Edificar e plantar nossa nação, finalmente, com todos e para o bem de todos."

*palavras de Eugenio.




Um comentário:

Moça do Fio disse...

Quero ser a Yoani quando eu crescer.

Ela é linda, linda.